segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

464 - But I might die tonight

Não deixa de ser curioso que, quando se referem as caraterísticas da geração atual que anda pelos bancos da escola se fala no imediatismo e de não ser capaz de olhar para o dia de amanhã. Correto.

Correto?

Numa das muinhas navegações pela Internet, descobri esta música de Cat Stevens, de 1971: Mil Novecentos e Setenta e um!

Pois... Parece que esta caraterística do imediatismo se mantém de geração em geração... Temos, com educadores, entender que ela é constituinte das caraterísticas de um adolescente.   





I don't want to work away
Doing just what they all say
Work hard boy and you'll find
One day you'll have a job like mine

'Cause I know for sure
Nobody should be that poor
To say yes or sink low
Because you happen to say so, say so, you say so

I don't want to work away
Doing just what they all say
Work hard boy and you'll find
One day you'll have a job like mine, job like mine, a job like mine

Be wise, look ahead
Use your eyes he said
Be straight, think right
But I might die tonight!

sábado, 13 de dezembro de 2014

464 - Publicado o vídeo "Bibliotecas Mudam Vidas"

No dia 10 de Dezembro, o Programa Public Libraries 2020, gerido pela Reading & Writing Foundation publicou um vídeo de animação sublinhando como as bibliotecas públicas na Europa reforçam as comunidades e ajudam as pessoas: “Bibliotecas Mudam Vidas”.
O vídeo foi oficialmente lançado na Conferência de Bibliotecas Públicas da Holanda pela Princesa Laurentien, Presidente Honorária da Reading and Writing Foundation e Patrocinadora da Associação Holandesa de Bibliotecas Públicas.




O vídeo mostra alguns dos desafios do século XXI e como as 65.000 bibliotecas públicas da Europa trabalham diariamente para ajudar as pessoas a vencer esses desafios. Veja o vídeo e partilhe-o com colegas, parceiros e amigos.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

462- E tu, o que colocarias na árvore dos desejos?

 E tu, o que colocarias na árvore dos desejos da tua biblioteca? não vais escrever o óbvio pois não? Supera-te e sê realista: "exige o impossível" e torna-o possível!

(Eu também participei...)

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

461 - 3 de dezembro - Dia internacional da pessoa com deficiência

E assim se ensina e aprende na escola que todos somos diferentes e a diferença é a nossa riqueza: uns pintam com os olhos fechados e outros experimentam outras formas de fazer as coisas! Pôr-se na pele de outro ajuda a aprender a viver do lado contrário.




quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

458 - Decálogo para un buen uso de las redes sociales

A partir daqui de Alberto Sánchez

redes-sociales











  1. Antes de nada, lea las condiciones de aviso legal y política de privacidad.
  2. Trata con respeto a los otros usuarios; usa un lenguaje apropiado y correcto y actúa como si estuvieras en presencia de la otra persona
  3. Solo debes descargar los contenidos, copiar o imprimir cualquier contribución, para tu uso personal y privado.
  4.  Toma conciencia de tu reputación online. Valora la relevancia que puede tener ahora y en un futuro la información que publicas, ya que te acompañará toda tu vida.
  5. Respétate y respeta al resto de usuarios en tu comportamiento.
  6. Aprende a expresar emociones y estados de ánimo, pero también a relativizarlos.
  7. Resuelve con firmeza la presión de grupo: tú eres el dueño de tus decisiones.
  8. Reflexiona antes de publicar datos personales en Internet. Una vez que lo hayas hecho, es muy probable que queden fuera de tu control.
  9. Si algún contenido es inconveniente, o de alguna manera algo lesiona los derechos del usuario (información, privacidad, etc.) usa las herramientas de denuncia a que las redes ponen al alcance de sus usuarios.
  10. Las redes ofrecen distintas opciones para configurar la privacidad: a veces por defecto aparece la máxima apertura, es decir, cualquier otro miembro de la red puede acceder a sus datos, otras veces, esos datos quedan reservados a sus contactos… Configure su perfil con la protección que desee.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

459 - O papel da Biblioteca num mundo digital

Confesso que gostei da apresentação. Coloca as grandes questões, desta sociedade atual imersa em tecnologias, às quais urge dar resposta. Creio que os profissionais da Biblioteca podem mesmo ajudar a formar cidadãos que sejam capazes de lidar com todos esses desafios.    


domingo, 30 de novembro de 2014

457 - La mitad de los jóvenes argentinos no utiliza libros para estudiar...

Não era nada que não suspeitássemos, mas dá-nos pistas para o nosso trabalho:
- Promover literacias;
- Redesenhar as nossas aulas;
- Fomentar o gosto pela leitura e pela pesquisa.

 
En Argentina, el 42 por ciento de los jóvenes de entre 15 y 19 años afirma leer libros mientras que la media entre México y Brasil asciende al 46 por ciento, y la de Europa y Asia, al 57 por ciento, según un estudio de la empresa alemana de investigación GFK. La encuesta, realizada entre 5.000 jóvenes de las 23 provincias argentinas, revela sin embargo que si el dato se compara con la lectura a través de Internet, el interés de los jóvenes argentinos por los ordenadores supera al del resto de los países, tanto con fines de entretenimiento como de estudio. Asimismo, la mitad del alumnado no utiliza libros para estudiar, siendo internet el principal sustituto. El informe también puntualiza que el 80 por ciento del alumnado confía en datos tomados de la web, y que las fuentes preferidas a las que acuden los jóvenes para realizar sus tareas escolares son las páginas web del Rincón del Vago, Wikipedia, Yahoo Answers y Taringa.
La encuesta revela además que, respecto del uso de internet para fines escolares, los adolescentes afirman que muchos profesores recomiendan resolver tareas buscando datos en sitios web como los anteriormente mencionados, páginas que contienen información y opiniones subidas por cualquier usuario y que, a pesar de eso, los alumnos suelen dar por válidas. Asimismo, tienden a consultar las primeras páginas que aparecen o a leer la primera parte de un texto y copiar el resto sin leerlo.

ler mais na fonte original:  http://www.lecturalab.org/story.php?id=3262

terça-feira, 25 de novembro de 2014

456 - Encontro de escolas participantes no projeto: "todos juntos podemos ler"

Todos juntos podemos ler
Perante a crescente inclusão de alunos com necessidades educativas especiais nas escolas do ensino regular, as bibliotecas escolares veem-se, hoje, confrontadas com a imprescindibilidade de responder a uma população escolar com competências diversas e que requer, em muitas situações, meios tecnológicos diferenciados de acesso à leitura.
A Rede de Bibliotecas Escolares, o Plano Nacional de Leitura e a Direção de Serviços da Educação Especial e Apoios Sócioeducativos conceberam um projeto conjunto denominado Todos Juntos Podemos Ler, que tem como principal objetivo a criação de bibliotecas inclusivas, capazes de proporcionar oportunidades de leitura para todos os alunos.

Criar bibliotecas escolares inclusivas, que assegurem reais oportunidades de leitura para todos os alunos, é talvez um dos maiores desafios colocados às bibliotecas, que se devem assumir como espaço de excelência para o desenvolvimento da literacia e como garante da igualdade de oportunidades quer em contexto sóciocultural, quer em situação de aprendizagem.

No passado dia 24  de setembro, realizou-se na Escola Secundária Eça de Queirós em Lisboa um encontro de escolas participantes neste projeto. Foi um dia muito enriquecedor, onde se partilharam práticas de inclusão e de verdadeiro trabalho educativo no sentido de promover a inclusão e o respeito pela diferença, procurando ainda fazer leitores. 

Aqui ficam algumas fotos do evento, sendo que nele participaram, apresentando as suas práticas, os seguintes Agrupamentos de Escolas: AE nº 1 de Beja, AE de Aljustrel, AE nº3 de Elvas, AE Damião de Goes, AE Sudoeste de Odivelas, AE Ferreira de Castro, AE António GEdeão, AE da Boa água, AE Rafael Bordalo Pinheiro e AE José Cardoso Pires.    








.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

455 - Não, as escolas não são todas iguais e há umas que precisam de mais apoio

“O que é importante na educação, antes de mais, é o ambiente natural e esteticamente harmonioso em que ela se processa […].”
João dos Santos, Ensaios sobre Educação II, pág. 89
    “A escola só é democratizante, quando integra e simultaneamente  influencia  a  cultura  local, regional e nacional e quando nela se aprende a Ver e a Falar.”
João dos Santos, Ensaios sobre Educação II, pág. 51
    “O pensar nasce do sonho. Deixem as crianças sonhar!”
João dos Santos, Ensaios sobre Educação II, pág. 298

Creio que há um erro que muitos profissionais da educação cometem (incluo-me neste grupo) que é pensarem que as escolas são todas iguais e que a receita que serve para uma, serve para todas! Não é assim e mais uma vez, após uma dia de visita a escolas, constato que os miúdos chegam diferentes à escola e que esta, tal como está organizada, pouco faz para combater este facto e, em poucos anos, agrava as diferenças em vez de as diminuir.

Apoios para escolas TEIP, escolas em bairros de baixo nível sócio económico, colocação atempada de professores e de outros técnicos, precisam-se, mas precisam-se mesmo. Não dá para brincar à educação. São gerações e gerações de miúdos que se perdem...




   

sábado, 1 de novembro de 2014

454 - Poesia e ciência


 Na sequência do meu post anterior...


Na noite do professor que ocorreu no Pavilhão do Conhecimento em Lisboa, a certa altura, deparei-me com o stand do Centro de Ciência Viva de Lagos. Uma das atividades propostas era deixar a marca de uma folha (que tínhamos de pintar) num mural gigante (ver foto). Este mural era feito a partir de um poema de António Gedeão. 

E eis como se pode aprender ciência a partir de um poema. Para saber onde coloquei a impressão digital da minha folha será necessário ler o poema até ao fim... 
 
Pastoral


Não há, não,
duas folhas iguais em toda a criação.

Ou nervura a menos, ou célula a mais,
não há, de certeza, duas folhas iguais.

Limbo todas têm,
que é próprio das folhas;
pecíolo algumas;
baínha nem todas.
Umas são fendidas,
crenadas, lobadas,
inteiras, partidas,
singelas, dobradas.


Outras acerosas,
redondas, agudas,
macias, viscosas,
fibrosas, carnudas.

Nas formas presentes,
nos actos distantes,
mesmo semelhantes
são sempre diferentes.

Umas vão e caem no charco cinzento,
e lançam apelos nas ondas que fazem;
outras vão e jazem
sem mais movimento.

Mas outras não jazem,
nem caem, nem gritam,
apenas volitam
nas dobras do vento.

É dessas que eu sou.
António Gedeão (Poesias Completas, 1956-1967 )



.

453 - A Biblioteca e a(s) Ciência(s)

No dia 31 de Outubro, das 18h00 às 23h00, o Pavilhão do Conhecimento abriu portas à 5ª edição de uma noite dedicada a educadores e professores. Foi  um momento privilegiado de convívio e de contacto directo com a oferta educativa do Pavilhão do Conhecimento - Ciência Viva e ainda conhecer os projectos nacionais e internacionais de educação para as ciências, participar em actividades científicas.

Confesso que gostei muito de ter participado e de, mais uma vez, confirmar que é tão simples pôr meninos de todas as idades a fazer ciência, a questionar-se sobre os porquês, a investigar, a saber ler a realidade, a saber olhar, ...

Estou certo que a Biblioteca poderá desempenhar um papel fundamental na promoção de um programa de literacia científica. É tão simples pôr os meninos a pensar! basta querer, bastar ser educador: pensar a razão de ser das cores no fundo do mar, ler um charco, explorar os minerais, explorar um poema, investigar num livro ou na NET o resultado de uma experiência...





 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

452 - Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

Por ocasião do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, o Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares do Concelho do Seixal produziu um vídeo promocional sobre a importância das Bibliotecas Escolares. É com muito gosto que o partilho aqui


domingo, 12 de outubro de 2014

451 - Queremos professores bibliotecários nas nossas bibliotecas

Partilho uma campanha de sensibilização para pais e outros atores no sentido de apoiarem as Bibliotecas Escolares do estado de Oregon que necessitam de professores bibliotecários.


sexta-feira, 10 de outubro de 2014

450 - Mês internacional das Bibliotecas Escolares

"Mês Internacional das Bibliotecas Escolares" - Outubro de 2014.

Tema: Your School Library: Mind-Map Central.
(A tua biblioteca escolar: um mapa de ideias)

Poster e Bookmark oficial (internacional)
- Para partilhar no Facebook:
https://www.facebook.com/BiblioTeia/photos/pcb.753404691363525/753403734696954/

- Download dos materiais gráficos (imagens e PDF):
https://www.dropbox.com/sh/3azi68l7ynydare/AABgg2di0L1GomS83FXJi_qra

==== Infos:
- Sítio oficial: International School Library Month 2014
http://iasl-online.mlanet.org/advocacy/islm/2014_projects.html

- Página RBE - Portugal - http://www.rbe.mec.pt/np4/363.htm

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

449 - Advocacy for libraries

Realizou-se ente os dias 16 e 17 de Setembro de 2014 na Biblioteca Nacional uma conferência com o Título "advocacy for libraries" organizada pela BAD e pelo Goethe Institut. Foram dois dias excelentes dos quais conto deixar aqui algumas notas.

Hoje começarei pelo último painel e pela comunicação da Drª Ana Novo que, de forma muito interessante e estruturada, explorou o conceito de advocacy nas Bibliotecas Escolares. Terminou apresentando um pequeno filme que penso resumir muito bem o conceito de advocacy que defendeu. Haverá melhor testemunho do que é uma biblioteca escolar do que este?  
Parabéns aos criadores da ideia deste filme! Quem não gostava de trabalhar e estudar numa biblioteca assim?

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

448 - "Aprender com o sobreiro" ou um bom trabalho de articulação curricular



A Escola Básica do Alto do Moinho (Concelho do Seixal) tem desenvolvido um trabalho muito interessante no âmbito da articulação curricular. Criou um laboratório de Ciência e tem concorrido a vários  concursos e projetos, entre os quais o da Ciência na Escola 2013-2014  promovido pela Fundação Ilídio Pinho 
Neste âmbito, desenvolveram um trabalho de articulação, no qual a Biblioteca Escolar, mais uma vez, também foi envolvida e no qual foi trabalhada a importância dos sobreiros e da cortiça ao qual foi dado  o nome: "aprender com o sobreiro da nossa escola" . 


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

447 - Novas políticas referentes às bibliotecas públicas na Holanda


Novas políticas referentes às bibliotecas públicas na Holanda (a serem aprovadas em breve)

Não deixa de ser interessante saber como o estado holandês vê o papel das bibliotecas na sociedade 


NEW LIBRARY LAW

Dutch Parliament recently adopted a new public library law: the "Wet stelsel openbare bibliotheken” (Wsob). The new law stems from the need to:

·         Tailor the current legal framework for public libraries to the digital age
The new law defines a.o. the scope of the digital library and arranges its funding.

·         Integrate the public library system with the services of the Dutch Royal Library (KB)
The KB will be co-ordinating the new system that will be more efficient, cost effective and user friendly. The allocation of funds to the KB by the minister of Education, Culture and Science will be based on an overall strategic  4-years plan, to be specified on a yearly bases.

·         Define the core functions of public libraries
According to the new law public libraries should give the general public access to information and culture, guided by principles such as independence, credibility, accessibility, pluralism and authenticity. Their concrete tasks are: 
-      to make available knowledge and information;
-      to facilitate learning;
-      to promote reading and a taste for literature;
-      to promote art and culture;
-      to organize social encounters and debate.

·         Improve the coherence of the decentralized system
The law defines the roles of the various players within the national network.

If adopted by the Dutch Senate in the fall of 2014, the new law will be implemented on the 1st of January 2015.



NEW DIGITAL LIBRARY

The process of modernization and digitization of the Dutch public libraries started in the late 90’s. To streamline and co-ordinate this process the Dutch public libraries set up the foundation ‘Bibliotheek.nl’ (B.nl) at the end of 2009.

B.nl is building a digital infrastructure to create one Dutch national digital library by connecting all (digital systems of the) Dutch public libraries. The central digital infrastructure hosts ICT applications for all the libraries throughout the country, enabling them to operate in a more efficient way.  In addition the digital library will offer e-books, audiobooks, e-music, databanks, articles and content for education, all accessible by the same catalogue.

If the new law is adopted by the Dutch Senate in the fall of 2014, BNL and the infrastructure will be integrated in the KB as from the 1st of January 2015.

Whereas the infrastructure is financed by Dutch government (€18 mln), content is paid by the public libraries by means of a centralized funding model.
 
NEW E-BOOK PORTAL

In January 2014 the Dutch minister of Education, Culture and Science launched an e-book portal. Currently 5,500 titles are available (25% of all Dutch e-book titles published) and all libraries as well as 117 publishers are participating (including two largest groups). The portal also features a Hall of Fame with prominent Dutch literature, a Holiday app and a Listen app for audiobooks.
Although some elements of the business model are to be defined, several services are already offered for free, also for non-patrons. May 2014 cumulative e-lending amounted  to 147.748. 

Business model
·         Prices paid by users: to be defined in spring 2015.
·         Fees paid to publishers/authors:
-      books < 1 year old (head): to be defined in spring 2015.
-      books 1-3 years old (shoulder): € 0,36
-      books 3+ years old (long tail): € 0,24 -> € 0,12



NEW RESEARCH

Recently the Dutch minister of Education, Culture and Science commissioned a study on the legal and economic aspects of e-lending by public libraries.
The central question of this study is whether e-lending by public libraries is covered by the
existing public lending right regime of the Dutch Copyright Act (‘Auteurswet’), and whether the
European copyright framework leaves enough space for a copyright limitation or exception at the
national level.
The economic part of the study examines to what extent e-lending by libraries will compete with
rental and sales of e-books by commercial players.

The report has an English Summary.

sábado, 23 de agosto de 2014

446 - 7 truques para afinar as pesquisas no Google

Já que se utiliza muito frequentemente este motor de busca, vale a pena aprender a utiliz<á-lo melhor. Sugestões a partir daqui

  Google
Casi todo el mundo utiliza el motor de búsqueda de Google para explorar la Red y dar con los resultados que buscan. Sin embargo, lo que no todos los usuarios conocen son aquellos pequeños trucos que ayudarán a que nuestras búsquedas en Google sean más rápidas y, sobre todo, mucho más efectivas. A continuación ofrecemos 7 sencillos trucos que ayudarán a agilizar todas las búsquedas que realicemos desde Google.

Excluir resultados de búsqueda

Los operadores de búsqueda son palabras o símbolos que ayudan a restringir los resultados que muestra Google y, por lo tanto, a encontrar contenidos más específicos. Por ejemplo, si queremos buscar una frase en cuestión habrá que ponerla entre comillas para encontrarla con más exactitud, por ejemplo teclearemos “un rayo de sol” para encontrar la letra de la canción de Los Diablos con más rapidez que sin comillas. También podremos utilizar un guión para excluir los resultados de búsqueda que contengan la palabra que le precede. Por ejemplo buscaremos recetas de salsa -tomate y así aparecerán todas salvo las que el ingrediente principal sea el tomate. Es importante no añadir un espacio entre el guión y la palabra para que Google lo reconozca.

Limitar los resultados de búsqueda a un solo sitio web

También se pueden limitar los resultados de búsqueda a un solo sitio web buscando la palabra en cuestión seguida por site:wikipedia.es, si queremos limitar los resultados al sitio web de Wikipedia en español.

Buscar un intervalo de números

Si lo que queremos es buscar los móviles que se encuentren en el mercado y que cuesten entre 100 y 200 euros, solo tendremos que buscar en Google móvil 100..200 euros. Añadiendo estos dos puntos seguidos sin espacio, Google reconocerá todos los móviles cuyos precios oscilen entre los 100 euros y los 200 euros sin ningún esfuerzo.
Google

Encontrar páginas web similares

Para ello utilizaremos otro operador de búsqueda como es el de añadir anteriormente a la página web que estemos buscando related:. De esta manera si buscamos páginas web similares a la del periódico El Pais buscaremos related:elpais.es y Google mostrará las páginas web de todos los periódicos nacionales en España.

Buscar un tipo de archivo determinado

A veces nos interesa buscar sólo algunos tipos de archivo como pueden ser los documentos Word o los PDF. Para ello utilizaremos el operador de búsqueda filetype: seguido de la extensión de archivo que queramos encontrar. Por ejemplo, si queremos buscar el Boletín Oficial del Estado en versión PDF pondremos en la barra de búsqueda: BOE filetype:pdf y Google mostrará todos los archivos relacionados de ese tipo.

Buscar utilizando la localización

Cuanto más específicos seamos en nuestros términos de búsqueda, los resultados serán mucho más acertados. De esta manera, si estamos buscando un restaurante italiano en el centro de Madrid, no bastará con teclear restaurante italiano en Google. Si ponemos restaurante italiano Madrid centro o el código postal del barrio donde buscamos el restaurante, los resultados de búsqueda serán más adecuados y exactos.

Utilizar filtros de búsqueda

En ocasiones nuestros criterios de búsqueda son tan amplios que lo que realmente queremos encontrar se ve ensombrecido por resultados irrelevantes en nuestra pesquisa. Para evitar esta situación, lo mejor es utilizar las “Herramientas de búsqueda” que podemos encontrar en la parte inferior derecha de la barra de Google. Ahí podremos elegir algunos filtros como la fecha, el tamaño de las imágenes que buscamos, así como el país y el idioma en el que queramos encontrar lo que buscamos.
Con estos sencillos atajos, podremos dar más rápidamente con lo que buscamos sin necesidad de hacer más de una búsqueda en Google. Y es que, estos son unos trucos que nos ahorrarán tiempo y, sobre todo, esfuerzo a la hora de navegar por Internet.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

445- como mostrar numa rede social um vídeo do youtube a partir de um instante pré-definido?

A partir daqui
---

Cómo mostrar un punto concreto en un vídeo de Youtube


Objetivo
Los vídeos de Youtube forman parte de nuestros recursos educativos y los utilizamos en nuestras clases a diario. ¿Qué hacemos cuando encontramos un documental, reportaje, concierto, etc. de larga duración y solo nos interesa un fragmento concreto? Para solucionar esto encontramos una herramienta fantástica tanto por su utilidad como por su facilidad, se trata de "youtubetime" que nos ofrece la posibilidad de comenzar la reproducción de un vídeo de Youtube desde el momento concreto que queramos.
Herramienta propuesta
Cómo se hace
Accedemos a la página "Youtubetime" sin necesidad de registrarnos. En la página principal vemos los tres pasos que debemos seguir para realizar la selección del punto concreto del vídeo. 
Paso 1
Pegamos la dirección del vídeo de Youtube que nos interesa. Escribimos el tiempo exacto, en minutos y segundos, en el cual queremos que comience la reproducción y accionamos el botón "get link". Si queremos asegurarnos de que hemos puesto correctamente el tiempo podemos previsualizarlo haciendo clic en el botón "preview".
Paso 2
Una vez que aparece el nuevo link, lo copiamos y pegamos en el navegador o en nuestro blog, web, etc. El vídeo comenzará en el momento justo que nos interesa. Veamos un ejemplo: El vídeo de Sir Ken Robinson sobre "Las escuelas matan la creatividad", nos interesa que comience en la frase "Más lo que si sabemos es que si no estás dispuesto a equivocarte, nunca saldrás con nada original". 
 Paso 3
Veamos el vídeo desde el momento concreto que hemos seleccionado. Si cambiamos de opinión y queremos adelantar o retrasar unos pocos segundos la reproducción lo podemos hacer directamente desde la misma URL cambiando los últimos dígitos. En este caso cambiamos las cifras 5m43s por 5m44s, un segundo más tarde: http://www.youtube.com/watch?v=nPB-41q97zg&t=5m44s
Otras opciones
En esta receta no es necesario recurrir a otra herramienta similar para realizar esta función sino que, como acabamos de ver, hay una opción directa añadiendo los parámetros del tiempo que nos interesa al final de la url de cualquier vídeo de Youtube.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

444 - 10 Years Later,... 10 Reasons Why the Internet Should Not Be a Substitute for a Certified Library Media Specialist

10 Years Later,... 10 Reasons Why the Internet Should Not Be  a Substitute for a Certified Library Media Specialist

In 2004, Mark Herring in an American Libraries Online post argued that "given the condition of reading test scores among school children nationwide, it isn't surprising to find both our nation and our culture in trouble." He felt that the only reason students were continuing to visit the library was to get Harry Potter books; and he worried that once all schools had internet access that libraries would be obsolete.   I can say that I am glad that Mark Herring was concerned about libraries and our culture, but I don't believe Mr. Herring had the full picture.

You see, culture--that complex combination of our collective knowledge, beliefs, art, morals, customs, habits, and traditions--is in no way measured by reading test scores.  In fact, I am not really sure that reading test scores measure anything other than our students' abilities to take that particular test on that particular day.  Our students are proving every day that they are adding to our collective knowledge, developing beliefs, art, morals, and habits, breaking down customs and traditions and are creating the new paradigm that will be culture in their futures.  There is no way that test scores are going to measure that.

I am now a part of the Intertopia, the society dependent on the Internet and I would like to say that while the Internet is providing replacements for some aspects of the library, it--the inanimate corpusal of 1's and 0's--has not found a way to replace what is the essential element of libraries in schools--the certified library media specialist.

Here are 10 reasons why our schools need the only tech savvy, transliterate, information navigator in your school, that is the library media specialist.

1. (10 years ago...Not Everything is on the Internet.)
Now...Everything that matters is on the internet.
With the Internet, we are able to travel anywhere in the world.  Libraries and repositories of knowledge and art understand that for their collections to be relevant, they must provide information where patrons are accessing it.  Patrons are not going to the building; they are going to the Internet.  Digitization projects abound in every institution around the world that would like to claim to be a relevant source of knowledge for our culture.  With so much information provided on the Internet, we still have the basic problem...How do I find it?  Who will help us navigate?

2. (10 years ago...The Needle (Your Search) in the Haystack (the Web)
Now... Do you know the haystack that your needle is in?
When the Internet began, it was a vast dumping ground for every uncataloged or uncategorized bit of information that any user could think to contribute.  Libraries now provide databases to guide searching.  Search Engine Optimization is one of the hottest topics to date in web development.  In short, who is helping you find your needle?

Continuar a ler aqui