quinta-feira, 8 de maio de 2014

427 - A biblioteca como promotora do que é verdadeiramente humano

 A capacidade de pensar, criar, inventar são marcas distintivas do ser humano. É muito ver em bibliotecas escolares portuguesas este apelo ao específico. A valorização da ideia da produção pessoal e não da cópia, do original e não a reprodução, a questionação (dos resultados, do aprendido, ...) e não a adesão sem qualquer dúvida.

Teremos mesmo que organizar as bibliotecas de modo a conseguir aproveitar o potencial humano ao seu máximo por mais não fosse por uma questão de sobrevivência numa sociedade hiper competitiva.em que o corta e cola só na aparência resolve problemas.