domingo, 1 de junho de 2014

431 - Reflexões sobre educação I - O trabalho manual

 Já escrevi aqui várias vezes (a mais detalhada de todas foi a propósito da minha visita de estudo à Finlândia em 2013) que me parece que o sistema educativo português está a falhar grandemente (e gravemente também) ao quase excluir o trabalho de mãos nas escolas públicas (veja-se a construção de novos edifícios escolares desde a década de 90. Estes não têm oficinas nem equipamentos diversificados).

A prova desta falha é a loucura que se instala nas nossas crianças quando surge qualquer novidade que exija trabalho de mãos: as pulseiras de elásticos, a roda e os paus há uns anos atrás, ...). Os miúdos (os seres humanos) não são só cérebro. Nós somos animais! "Das mãos para o cérebro, do cérebro para as mãos", este processo é vital.  
Já visitei escolas em diversos países (Noruega, Dinamarca, Suécia, Finlândia, Lituânia, Rep Checa, Irlanda, Inglaterra, Espanha, Malta) em todos eles vi oficinas bem equipadas com metais, têxteis, cozinhas, madeiras...O currículo nesses países impõe algumas destas áreas até a uma escolaridade avançada. Aqui em Portugal constato que estas áreas ou não têm equipamentos ou são dadas de uma forma quase totalmente teórica. Tudo isto algum impacto há-de ter no crescimento das nossas crianças.